Arquivos da categoria: Artigos

Por que ninguém me valoriza?

Apresento um case real, mas asseguro que não é único, existem muitas pessoas passando pelo mesmo problema de desvalorização no trabalho. Vale a reflexão.
valoriza instagram

Por que ninguém me valoriza? Por que na minha empresa, ninguém percebe que eu sou o melhor para esse cargo? Por que contratam profissionais de outros mercados sendo que tem muita gente competente na empresa? E assim, eu comecei , mais uma sessão  de Neurocoaching  com Felipe, nome fictício.

Felipe tem 35 anos, muito inteligente , faz cursos no Brasil e no exterior fala inglês, fluentemente, tem MBA , vive atualizado com o que há de mais inovador. Essas perguntas que ele me fez precisam de reflexões, abrindo duas hipóteses , como por exemplo:

  1. Análise real do cenário atual, que pode ser desfavorável.
  2. Felipe ser o problema e por isso, não consegue avançar na carreira

Para que você entenda o contexto em que vivemos, apresentarei o cenário atual.

Fazemos parte de um povo que foi colonizado pelos meus conterrâneos e que aqui vieram para explorar. Mandaram para cá a escória portuguesa formada por vigaristas e bandidos e que foram exilados numa prisão chamada Brasil, muito diferente da colonização americana, onde ingleses foram para morar e constituir uma nação.

Isso, explica, em parte, porque alguns países evoluem, crescem, tem orgulho da própria nação e outros vivem, ano após ano, se debatendo contra corrupção, a violência e a exploração.

Talvez, graças à nossos colonizadores extrativistas, o DNA da nossa população contenha o tal  “jeitinho brasileiro”, inclusive, recentemente estudado pelo filósofo e pesquisador Michael Sanders.

Entre outras características desse DNA, existe a mania de achar que tudo que vem de fora do país é melhor; aliás , a corte portuguesa já trazia tudo da Inglaterra para servir os portugueses que reinavam o nosso país. Faz parte do inconsciente coletivo que se perpetua, geração após geração.

E o que isso tem a ver com o momento atual? TUDO.

Analise a reclamação de Felipe. Assim como ele, existem vários outros e outras Marias, Joanas que estão inseridas no contexto de uma empresa que não as valoriza e que no exato momento de dar uma promoção, contrata profissionais de outro mercado ou traz consultores para resolver problemas que a própria equipe teria condições de fazê-lo, se o líder fosse preparado e tivesse as ferramentas para despertar em sua equipe, a vontade de participar e propor soluções.

O que ocorre, em algumas empresas, é que as  relações trabalhistas são de exploração, dado o DNA histórico e  apesar de todas as leis. Isso, não só da parte da empresa, mas, também , de muitos funcionários que se apropriam da posição de vítimas diante de um juiz que sempre acha que o vilão é o empresário.

Precisamos interromper, em nossa mente, esse comportamento nocivo a nosso desenvolvimento. Sei que é difícil limpar esse paradigma de nossas mentes e que faz com que cada brasileiro desvalorize o que é seu , o seu país, o seu mercado, reforçando, desta maneira, o velho ditado popular: “a grama do vizinho é mais verde”.

Mas não é impossível, desde que cada um de nós tenha consciência desses atos perniciosos. Darei alguns exemplos de onde e como isso ocorre com mais frequência:

– Palestras : contratam a “peso de ouro” profissionais provenientes de outros mercados ou países e remuneram mal ou não pagam nada quem está inserido no mercado há anos. Situação, extremamente, constrangedora para os colegas que estão trabalhando, sem nada receber e em troca , como no tempo dos escravos, de prato de comida, alegando que os 30 minutos de glamour no palco é mais do que suficiente para pagar pela atuação, como se visibilidade pagasse as contas.

– Consultorias: entram nas empresas com um time de estagiários que mal representa o capital intelectual que a própria empresa detém-  anos de experiência, equipes competentes- e que ficam  reféns de consultores novatos que chegam com status de rei, pensando em “colonizar” a empresa, porém, ao final de um ano, em muitos casos, destroem a empresa e o moral da equipe que se sente desvalorizada por conta dessa atitude de um líder que em vez de olhar seu capital intelectual, prefere trazer gente de fora que ele mal sabe quem são.

As pessoas tem dificuldade em assumir que tem ao seu lado, em sua casa, empresa, cidade, país, pessoas competentes.

Como reverter essa situação?

1.Tendo consciência desse fato.

2.Antes de contratar qualquer profissional ou empresa, verifique o currículo, certificados, como vem atuando, quais resultados, comprovadamente, entrega. Não é porque é brasileiro que é uma porcaria e o outro por ser americano, é uma sumidade. Não é porque vem de uma empresa “blaster” que é melhor do que o profissional que está na sua empresa.

Primeiro passo, portanto, analisar os fatos, as conquistas e realizações de cada profissional, isento de julgamento rançoso de um DNA nefasto, histórico de povo colonizado que alguns costumam chamar de “síndrome do vira-latas”.

A segunda hipótese é o Felipe não saber se valorizar, já que como disse acima, ele tem um currículo espetacular mas que pode estar adotando comportamentos que o prejudicam no dia a dia da empresa, como , por exemplo, ser pouco sociável.

Por outro lado, conheço profissionais que são, desculpe o termo,  verdadeiras “antas”, ignorantes do que fazem e sem competência alguma, mas, tem um marketing e carisma que acaba convencendo todo mundo, afinal de contas, em reinado de povo colonizado, quem grita mais e fala mais bonito e gesticula de forma pensada, acaba ganhando voto; em contrapartida, os ponderados e tímidos, acabam perdendo espaço e oportunidades. Isso os políticos sabem muito bem.

O que ocorre quando o profissional não se valoriza ou não divulga suas conquistas? E quando incompetentes, mas que são articulados , falam mais sobre “nada” mas numa embalagem enganosa e manipuladora convence os “colonizados”?

Um profissional competente e estudioso como o Felipe, precisa de uma estratégia, que é o que estamos desenvolvendo nas sessões de Neurocoaching, para melhorar o planejamento de carreira, gestão de tempo, etc., mas, muito mais profundo do que isso, é elevar a  autoestima que está destruída por episódios onde foi desvalorizado em detrimento de outros, menos competentes do que ele.

Esses sentimentos de desvalorização e inadequação são reforçados, se ocorrem, também, na família, nos relacionamentos, nas amizades.

Em uma sociedade em que ser mediano é mais valorizado do que ser competente , pode ser, também, que Felipe por ser um profissional acima da média sofra discriminação que denomino de invejosa, pois, ao se destacar positivamente do meio que o cerca, chamando a atenção pela inteligência, pela forma de pensar e refletir sobre diversos assuntos, provoca ciúmes nas  “ovelhas do rebanho” empresarial que preferem que todos façam o mínimo possível, assim ninguém é melhor do que ninguém.

Os “Felipes” que são fora do que o “rebanho” espera, podem ser colocados de lado, justamente por serem melhores . Isso ocorrerá se não tiverem consciência desse fato  e deixarem o “rebanho” agir na surdina, o que é muito comum, já que pessoas do bem se preocupam em trabalhar e entregar resultados e pessoas do mal, em como destruir quem é melhor do que elas.

Apenas 2% da população se destaca e , provavelmente, se você que é parecido com o “Felipe” não souber se defender, pagará o preço do isolamento. Não fique assustado achando que se você for bem-sucedido irá perder todos seus amigos; na realidade, amigos mesmo de verdade, você não perderá, nem oportunidades. Com o tempo quem ficará no isolamento é o profissional arrogante e que proclama uma expertise que não tem e será, facilmente, desmascarado, pelo menos pelas pessoas mais inteligentes e que percebem logo o golpe do vigarista.

O que tenho a dizer aos “Felipes”?

Continuem na estrada, façam o que vocês acreditam que é importante, corram atrás dos seus sonhos e não desistam.

Pelo menos o Felipe que venho atendendo, está praticando através as sessões de Neurocoaching:

  1. Ensaio mental
  2. Reprogramação do mindset
  3. Reconstrução da autoestima valorizando o trabalho e as conquistas
  4. Agradecimento às pessoas que o ajudaram
  5. Ampliando a consciência para os pontos a serem mudados

“Felipe” você já deu o primeiro passo. Parabéns.

Desejo a liberdade e o sucesso merecido a todos que passam pelo mesmo problema que o Felipe.

Sempre terá alguém mais barato do que você.

BOM BARATO RAPIDO

Algumas vezes, escuto reclamações de alguns profissionais e, também de  empresas que dizem que seus concorrentes são mais baratos e por isso, roubam os seus clientes.

Entenda uma coisa: as pessoas pagarão o preço que for, se você comprovar e entregar resultados. Se você for a solução para os problemas delas, caso contrário, optarão pelo menor risco, ou melhor, o que é mais barato.

Pense em quantas vezes você pagou mais caro porque sabia que teria seu problema sanado, confiava na empresa ou no profissional. E, quantas vezes fugiu de preço barato porque desconfiou da qualidade ou das promessas.

Instintivamente, temos um alerta em nossa mente que relaciona preço barato à problemas, ou baixa qualidade, atendimento ruim e , preços elevados, à atendimento personalizado, alta qualidade, resultados rápidos e definitivos.

Porém, nem sempre é assim que ocorre na realidade, ainda mais, num país onde nem tudo segue a trajetória normal que deveria seguir. Pode ocorrer, exatamente, o contrário e por isso, muitas pessoas ficam confusas, desconfiadas e apelam para a pechincha, sem perceber que ao baixar o preço irá perder algumas coisas que o preço alto garantia, como por exemplo: entrega rápida, que passará a ser mais demorada; não lhe dará a devida atenção e para piorar a situação, muitos concedem desconto, mas não lhe avisa que tirou algumas vantagens do serviço que você acabou de contratar e que constavam do preço mais elevado e quando você reclama do serviço, ainda escuta:

– Também, pelo preço que você pagou …só faltava querer atendimento VIP ( do inglês, Very Important Person, ou melhor, cliente preferencial ou exclusivo).

Quando apresentamos um preço aos nossos clientes, é de se supor que tenhamos efetuado cálculos relacionando nossos custos que devem incluir impostos ( embora muitos soneguem para oferecer preços baixos) , margem de investimentos ( embora muitos esqueçam que para a empresa crescer deve investir em inovação, cursos, novos equipamentos, trocar a frota,etc.), reservar uma verba para desgaste de equipamentos que ficam velhos com o tempo,e claro, incluir a  margem de lucro esperada para o setor. Esta forma é simplificada, mas a minha ideia não é dar um curso de custos x receitas, quero apenas salientar a importância de você conhecer esses itens de composição de seus preços para atingir a margem de lucro esperada, porque tem muita gente que faz preço baseado na concorrência e depois, não sabe por que quebra.

Preço barato, também, pode significar que você precisará de mais tempo para conseguir o resultado que espera, ficar em filas infindáveis e dificuldades para falar com atendimento ao cliente e como o preço é barato, 99% das pessoas desiste de fazer a reclamação, pois, perdem muito tempo para ser atendidos e não compensa.

Da mesma forma, preços altos, podem apenas ser uma estratégia de marketing para iludir a sua mente e aplicar o golpe e nada entregar.

Normalmente, serviços ou produtos com preço alto significa que o currículo do profissional que vai lhe atender é espetacular, que ele lê livros, tem condições de trabalhar menos porque pode atender menor volume de clientes, para ter tempo e  dar a devida atenção à sua carreira, poder fazer cursos de atualização e estar mais “antenado” com as tendências, cenários e inovações; significa , também, alta qualidade de produtos, maior garantia. Esse conhecimento de alto padrão tem um preço e, se você prefere contratar preço barato, provavelmente, contratará profissionais repetidores de conhecimento porque copiam de alguém sem apresentar nenhuma solução estratégica que seja viável. Não tem experiência, são novatos e muitos, aventureiros.

Portanto, na dúvida, busque informações da empresa ou do profissional em órgãos como SERASA, RECLAME AQUI, veja sites, artigos, consulte certificados que o profissional menciona ter, peça indicação e fale com clientes e ex-clientes.

Agora, se o profissional lhe falou o valor dele e você não tem condição de pagar, seja honesto e não fique pechinchando. Em países de primeiro mundo é considerado uma indelicadeza e falta de respeito pedir descontos e creio, que esse respeito deveria fazer parte, inclusive de países menos desenvolvidos, afinal, respeito nunca é demais.

Esse é o valor do investimento para você ter esse nível de profissional ou produto e você decidirá qual o investimento está disposto a fazer, quais riscos pretende correr e o nível do serviço que quer obter. Cada um escolhe nas mãos de quem colocará sua carreira, empresas ou negócios.

Em casos onde o preço é o justo e o cliente pode pagar , talvez, uma das  hipóteses para você, profissional ou empresa não conseguir fechar mais contratos ou clientes, pode ser  não ter estabelecido o real valor do seu produto ou serviço, ou melhor, o que agrega na vida de seu cliente, como contribui, que resultados se compromete a oferecer e em quanto tempo entregará.

O FOCO SEMPRE SERÁ A SOLUÇÃO QUE VOCÊ OFERECE AOS PROBLEMAS QUE ELE ENFRENTA. Ele pagará, se sua proposta estiver alinhada com as expectativas dele.

O cliente pode alegar que seus concorrentes são mais baratos, pois, não está clara essa relação custo-benefício.

O cliente pagará mais caro pela solução eficaz, pelo diferencial, pela exclusividade , por ter algum controle sobre o sistema que você oferece,  por atendimento rápido, por ter um canal de comunicação exclusivo ou serviços agregados, como por exemplo: parcerias com a sua empresa que facilitem a vida dele, soluções multidisciplinares que o atendam e claro, resultados garantidos ou pelo menos que você os consiga demonstrar.

Mas se ele continua achando caro, é porque ele o nivela e todos os seus serviços , com o nível mais baixo do mercado  e não percebeu o seu diferencial. Neste caso, ou você refaz a sua comunicação, o Marketing , a sua apresentação ou, é melhor dispensar esse cliente pode estar blefando para conseguir serviços de alta qualidade, por preço barato.

E cabe a você decidir, porque recuar no seu preço neste momento. Entenda que se você recar no preço , mandará  a mensagem que , de fato, estava caro e a o cliente entenderá que valeu a pena “apertar” em vez de pagar mais caro por um serviço que na opinião dele, não valia.

Sugiro, neste caso, que  você venha a colocar um preço inferior ao da proposta inicial , deixar claro que reduzirá a gama de serviços oferecidos na proposta inicial , como por exemplo , reduzir o tempo de dedicação ao cliente, não poderá atender tantas vezes por semana ,deixando claro para o cliente que ficou mais barato porque você retirou quantidades de serviços da proposta inicial, claro, se isso não prejudicar o resultado desse projeto, caso contrário, melhor não fazer negócio com esse cliente, pois, colocará em risco a sua reputação.  Avise que desta forma, levará mais tempo para entregar o resultado e mostre as consequências pela redução do valor.

Normalmente, quem vende barato e tem margem de lucro preservada é porque tem condições de ganhar atendendo a um grande  volume de clientes e com baixo custo, porque a operação requer um valor menor para ser exercida, ou melhor , sem nada de supérfluo  ou luxuoso, oferece o básico comparando com serviços mais caros do mesmo ramo.

Não existe milagre, a conta não fecha.  Conseguem gerar lucro através do volume de vendas, maior quantidade de clientes, mas, não espere atendimento VIP, já que você será mais um, na montanha de clientes que eles precisam atender para pagar as contas.

A pior ignorância que um consumidor pode exercer é pagar barato e querer tratamento de quem paga caro. Isso não existe, alguém paga a conta; ou será você, que será prejudicado nos prazos ou terá muitos aborrecimentos, ou será o fornecedor dessa empresa que não receberá os cheques pelos serviços prestados, ou os colaboradores trabalham com baixos salários, baixa produtividade e podem lhe atender com má vontade,  ou, pior, as populações pobres de outros países são exploradas para conseguir reduzir os custos da operação da empresa dele e neste caso, o caminho para esta empresa é falir por falta de planejamento, para conseguir preços baixos em fazer nenhum cálculo só para atender o cliente arrogante e irresponsável.

Portanto, antes de “apertar” os preços de alguma profissional ou empresa, ou reduzir os seus na prestação e serviços a seus cliente, pense que resultados você quer receber ou que resultados quer entregar e use a negociação que ambos os lados ganham ou melhor, “ganha-ganha”, pois,  todos saem felizes e ninguém “quebra” a empresa de ninguém.

VAMOS PRATICAR A JUSTIÇA?  Não faça para os outros o que não quer que façam com você.

 

 

Fique blindado para os desajustes emocionais de seu chefe

desajustes do chefe

 

Nos dias atuais, apesar de todo o desenvolvimento nas áreas jurídicas, humanas e de relacionamentos nas empresas , o assédio moral de chefes é mais comum do que imaginamos, especialmente, em países de terceiro mundo, cuja impunidade para crimes muito maiores, ainda existe, o que dirá para punir rompantes neuróticos de um chefe desequilibrado que atua na política da PANCADA E GRITO.

Nas sessões de Coaching o que mais escuto de meus clientes são os desafios que enfrentam para lidar com CHEFES DESEQUILIBRADOS.

Tive a oportunidade de conversar com James Hunter, autor do livro famoso “ O Monge e o Executivo” que trata, exatamente ,do assunto Liderança e perguntei a ele se esse descompasso entre Líder e Liderado era maior no terceiro mundo? E ele respondeu que o tema Liderança é preocupante em todo o mundo e que temos mais maus exemplos do que é SER LÍDER do que bons e que ainda teremos muito trabalho pela frente antes que a crença na  PANCADA E GRITO ( expressão usada por mim) seja extirpada do “modus operandi” da maioria das pessoas em cargo de Liderança.

Cabe aqui ressaltar que alguns autores distinguem Líder, de Chefe.

Chefe: com sistema de gestão da era industrial, ultrapassado, cujos indicadores de resultados são apenas os numérico-financeiros e pouco se importam com as pessoas. Busca poder, status e prestigio, a qualquer preço.

Líder – sistema de gestão participativo e progressista, acredita estar na  posição para servir e fazer seu time evoluir e conquistar resultados e crescimento profissional.Seus indicadores contemplam todos os numérico-financeiros e também, o IFB ( índice de felicidade bruto) além dos indicadores de EQUIPE, CLIENTES E PARCEIROS/FORNECEDORES. Sua visão é bem mais ampla do que a do CHEFE. Acredita em PROGRESSO COM AS PESSOAS.

O CHEFE rude, grosseiro, centralizador, que pune, que não elogia,que grita, enfim, todos os componentes para um bom processo por assédio moral, OBTEM OS PIORES RESULTADOS quando comparados a estilos de liderança mais progressistas. Mas cuidado esse tipo de CHEFE é campeão em MANIPULAR RESULTADOS, e acaba dando a falsa impressão de que seu estilo DURÃO é mais eficaz do que os dos demais.

Apesar de toda a luta inicial de Peter Drucker  por uma gestão mais humana e seus seguidores como  o próprio James Hunter,Stephen Covey, Bill George, Jim Collins, enfim todos estudiosos que através de pesquisas analisaram durante anos  o comportamento dos Líderes  e os resultados das empresas, ainda temos que conviver com esse tipo de GESTOR.

AINDA, EM PLENO SEC XX,observamos , especialmente no terceiro mundo,existirem mais CHEFES  do que LÍDERES e que pensam :”que se  danem os outros que são meras engrenagens para conseguir o que quero”.

Possivelmente, muitos de vocês devem trabalhar para um CHEFE que se comporte de maneira inadequada , pois, é portador de crenças como as acima mencionadas e que alguns de vocês deve denominar de chefe IDIOTA, BABACA , DITADOR , DESEQUILIBRADO.

 

Se este for o seu caso ou de algum amigo e parente, seguem algumas dicas para você que AINDA NÃO TEM COMO SE LIVRAR DESSE TIPO DE CHEFE, mas que não quer acabar com seus dias, nem seu estomago, nem sua alegria e felicidade e EU ASSEGURO QUE FUNCIONAM ,  basta você seguir alguns passos :

 

  1. ELE(a) É DOIDO(a) ISSO É FATO. Nenhuma pessoa normal, dotada de faculdades mentais equilibradas sai por ai gritando, xingando, mesmo que em situações de alta pressão e estresse. Quem age assim é desequilibrado emocionalmente, tem problemas de autoestima e autoconfiança. Age assim, da mesma maneira que um animal que demarca território com sua urina.

O que fazer quando ele (a) está nesse estágio? Pense que não é com você, ele deve ter algum problema, espere o “ acesso” passar. Não absorva todas as atitudes insanas de seu chefe como um ataque pessoal, afinal, ele não lhe conhece direito e não tem motivos para agir assim, certo? Não fale nada e mantenha a sua estabilidade emocional. NÃO ENTRE NA ENERGIA DELE. O que ele quer, de fato, é lhe VAMPIRIZAR removendo todas as suas energias e se ele perceber que você ficou deprimido, ai sim, ele vai tripudiar sobre a  sua cabeça. Deixe-o falar ( descarregar a raiva) , anote e depois quando ele(a) estiver mais calmo, volte com a solução proposta.

2. SERÁ QUE É UM BOM MOMENTO? Muitas das discussões ocorrem e são desnecessárias, por falta de sensibilidade do outro para perceber se aquele é um bom momento para iniciar uma conversa com o CHEFE.

Como saber? Bem, infelizmente o seu CHEFE não vem dotado daqueles dispositivos de churrascaria que você aciona sobre a mesa : VERDE = QUERO, POSSO e VERMELHO= NÃO QUERO E NÃO POSSO. Muitas vezes ele fecha a porta da sala ( se é que em algum momento ele deixa a porta aberta) e isso pode significar NÃO POSSO, NÃO QUERO. Definitivamente, não é hora de falar depois de uma reunião onde discutiram números e resultados baixos, ou após uma notícia terrível, demissões em massa, etc. Espere os ânimos acalmarem. Também, não é a hora para propor soluções mirabolantes tentando parecer solicito ao problema da empresa, mas que na realidade irão aumentar mais ainda os gastos com resultados poucos comprováveis e  alto risco. Anote tudo e espere o momento mais calmo.Controle a sua ansiedade de querer apresentar a solução no momento errado.

3. ELE (A) NÃO É UM DOS NOSSOS. Essa frase é comumente usada quando o CHEFE é contratado no mercado, isto é, não fez carreira na própria empresa. Isso não deveria ser um problema, mas se o tal CHEFE CONTRATADO  chega na empresa querendo provar seu poder, se ele manda embora todos os cargos de confiança e coloca a sua TURMINHA, procura ressaltar como ele e só ele tem “ MORAL” com o dono da empresa e para piorar   , ainda maltrata as pessoas, desconsidera os mais velhos, os mais antigos colaboradores e faz questão de tomar todas as decisões sozinho, ai sim temos o MAPA DO INFERNO. Tem gente que ainda acredita que SÓ FAZENDO CARA DE MAU dará resultado, mas na realidade sabemos que esse comportamento exacerbado visa esconder uma grande insegurança e baixa autoestima.

Como agir? Bem, sei que é difícil manter a calma  vivendo uma situação dessas, eu mesma passei por isso e vivi todas as armadilhas que uma pessoa assim pode armar , pois, pessoas assim que são do  mal  JOGAM UM JOGO SUJO  e que você nem sempre está atento, e muitas vezes não é a sua linguagem.

OBS.: NEM TODAS AS PESSOAS QUE VEM DE OUTROS MERCADOS SÃO DO MAL.

Mas, ALERTA TOTAL se ele(a) tentar ser seu amiguinho(a), lhe convidar toda hora para um café e ficar lhe confidenciando coisas. Ele(a), na realidade ,está tentando saber mais sobre a empresa e sobre você, especialmente, seus pontos fracos para usar na hora certa e lhe dar um “chequemate”, ainda mais se você tem boas relações com o dono da empresa e com a equipe.Mantenha a distância e sempre tenha outras pessoas nas conversas , como testemunhas, evite falar com ele(a) à sós, pois, nesses momentos ele (a) aproveita para descarregar toda a raiva e insegurança , fazendo ameaças que você não tem como comprovar. O jogo dele(a) é psicológico.E ele(a) tem a maior paciência e “cara de pau” do mundo para esperar o momento certo para “dar o bote”, pois, sabe que pessoas do BEM estão sempre DISTRAÍDAS.

4. ELE(A) ESTÁ NO MEU PÉ! Todos os comportamentos acima representam assédio moral. Parece que tem gente tão covarde que prefere agir assim , estraçalhando moralmente o outro; usa e abusa ao propor metas impossíveis;recursos escorregadios e incoerentes, mas cujo objetivo é fazer com que a sua “vítima” se sinta tão mal que queira sair desse ambiente o mais rápido possível.E assim o algoz pode ganhar alguns pontinhos com a empresa, pois, economizou alguns trocados na rescisão do contrato da vítima, afinal “foi ela quem pediu demissão”. Usa doses homeopáticas e sutis de um remédio amargo que vai deixando suas marcas COMO UM TORTURADOR  , pois, o seu comportamento  é velado já que o protagonista do assédio moral  não enfrenta o problema de frente , não fala “olho no olho”, ele usa de MANHAS E ARTIMANHAS, minando o emocional de sua vítima.Fica em marcação cerrada criticando o trabalho, conferindo horário de entrada e saída e fazendo um controle usado por pais de  adolescentes que querem saber onde seus filhos estão e o que estão fazendo.

Como agir? Nada de chorar pelos cantos, afinal ficar acuado pensando em garantir seu emprego é a pior coisa a fazer, pois, a sua situação só vai piorar nesse ambiente e o máximo que você vai conseguir com seu silêncio é acrescentar alguns meses à sua permanência na empresa , antes de ser demitido ou pedir demissão. E como você estará emocionalmente abalado, poderá começar a cair seu desempenho e ai sim estará dando motivos para que todos acreditem que a sua saída será a melhor solução, afinal ,você anda desanimado e sem dar resultados. Não avise, não programe, apenas encare seu algoz no momento em que ele lhe aplica seus golpes baixos e o faça na frente de quem estiver por perto  e com toda a segurança, fale: POR QUE VOCÊ ESTÁ ME TRATANDO DESSA MANEIRA TÃO RUDE? PODERIA ESCLARECER O QUE EU FIZ PARA MERECER ESSE TRATAMENTO? Podemos conversar abertamente? NÃO ESTOU ENTENDENDO O SEU COMPORTAMENTO.

Desta maneira você demonstra confiança e segurança e põe fim à “guerrinha de nervos” ou seu algoz pode partir para uma atitude mais profissional e explicar o que espera de você ( isso é o que uma pessoa normal faria ao ser desmascarada) .Além é claro, de passar a respeitá-lo(a) como pessoa e profissional.

Bem, acredito que enquanto você não pode TROCAR DE CHEFE ou abrir seu próprio negócio, essas 4 atitudes devem melhorar e muito o AMBIENTE DE TRABALHO e a sua SAÚDE MENTAL E EMOCIONAL porque tentar mudar seu chefe, não depende de você e sim dele mesmo querer.

Vale lembrar que pode ser que seu CHEFE nem tenha consciência de que está agindo assim e se ele for do BEM, vai mudar , com certeza.

Sucesso na sua empreitada.Conte comigo.

Mande seu depoimento, ficarei feliz em saber que conseguiu superar esse problema.

Gerenciar emoções e comportamentos é um grande diferencial profissional

cerebro

 

Tem horas que temos que deixar para trás todo o peso do passado e trilhar uma nova estrada.

O passado pode ser:

  1. uma desculpa
  2. uma âncora
  3. uma escola
  4. um aprendizado
  5. uma história linda

Incompetentes adoram a opção 1 e 2 .

Portanto pare de se torturar e olhe para a frente. O cérebro precisa de ESPERANÇA.

Quando a esperança acaba, você entra em um processo de autodestruição e sabotagem. É o que chamamos de “looping” descendente do cérebro ou entropia psíquica em que vivem as pessoas deprimidas.

Fracasso faz parte da vida e os “românticos” insistem em ignorar essa força educadora.

O importante é após um “tombo”, levantar rápido, analisar prós e contras , corrigir  e continuar a sua jornada, sem desistir dos seus sonhos e do que acredita bem no fundo do seu coração.

Para mudar, você precisa mudar a “programação” de seu cérebro. Olhar os acontecimentos com “novos olhos”, ou melhor, encarar sob uma nova perspectiva, isenta do ego poderoso que quer determinar o que é certo e errado.

Este ego é forte nos perfeccionistas que sofrem muito num mundo tão caótico e perdem muitas oportunidades , pois, esperam a hora certa para mudar e entrar em ação, mas como todo bom perfeccionista, esta hora nunca chega.

Quando as pessoas “emperram” em algumas ideias tendem a sofrer, a se isolar e a querer defender seu ponto de vista, mesmo estando errado. E com isso entram em depressão, que aliás será a doença mais comum em 2020. E esse estado inunda seu corpo de neurotransmissores potencialmente tóxicos que podem desencadear uma série de doenças.

O cérebro quer sempre ter razão e até cria realidades paralelas para sustentar a “mentira” que acredita ser verdade, porém, a sua verdade. É por isso que muitos corruptos parecem não sofrer de remorso, eles criam a verdade de que se todos roubam, então ele não faz nada de errado.

A depressão ocorre quando nos sentimos fracassados. O cérebro é programado para o sucesso e por isso , até o momento, nossa espécie vem sobrevivendo. Quando o que idealizamos está distante do que conquistamos, nos sentimos fracassados. É preciso assumir que a situação atual que nos encontramos é, exatamente, o que planejamos. Você pode até falar que não foi isso que planejou e que eu estou errada, mas admita que , mesmo que inconscientemente, você  relaxou no objetivo, não deu foco, não dedicou tempo necessário, não é mesmo?

Sei que pode parecer conversa de maluco, mas é bem assim que ocorre em seu cérebro, embora , muitas pessoas prefiram criar um universo paralelo para justificar seus “fracassos” em vez de assumir o comando de sua vida. É difícil assumir que a responsabilidade pelo nosso destino é toda nossa.

Mas você quer aprender a gerenciar suas emoções e comportamentos? Quer se livrar de uma vez por todas da tristeza profunda, da procrastinação, vitimização e dos altos e baixos em que se encontra?

ENTÃO PRATIQUE  1 ITEM, ABAIXO, POR MÊS E DEPOIS  DIGA COMO ESTÁ SE SENTINDO.

  1. GRATIDÃO -Agradeça o que você tem e pare de reclamar as coisas que não tem. Isto manda mensagem ao cérebro de qual caminho você quer seguir.
  2. VALORIZAÇÃO -Pare de invejar o que os outros possuem, valorize suas conquistas. Pense na sua jornada, de que ponto você partiu e onde cosenguiu chegar, tenho certeza de que foi árdua sua caminhada.
  3. DIVISÃO – Compartilhe seus conhecimentos, em vez de apenas “sugar” dos outros sem dar nada em troca. Ajude outras pessoas e descobrirá o quanto você irá aprender e essa energia será revertida em abertura de prosperidade para você. Não precisa acreditar , afinal é ciência quântica.
  4. MOVIMENTAÇÃO – Faça exercícios, caminhe pelo menos 15 minutos por dia e assim inundará seu cérebro de SEROTONINA E ENDORFINA , hormônios da alegria, prazer e felicidade que ampliam sua criatividaade e percepção de oportunidades.
  5. CONSCIENTIZAÇÃO – Pratique choque de realidade – fracassos e obstáculos nos ensinam, levante fatos em vez de ficar só idealizando.

 

A escolha é sua.

COMO QUER VIVER?

Marynês Pereira

Master NeuroCoach

 

Por que idiotas são promovidos?

idiotas

 

E com esta pergunta de meu cliente Cesar, um rapaz de 35 anos, iniciei a sessão de coaching.

Cesar estava bem agitado e ao mesmo tempo, inconformado, pois, aguardava há 2 anos ocupar o cargo de gerente de uma grande empresa e vinha se preparando para isso, mas soube no dia anterior à nossa sessão que outra pessoa havia sido indicada.

Ele não conseguia entender qual era o critério para esta promoção, pois, segundo palavras dele, “o cara que foi promovido é um idiota, sem competência”.

Procurando entender o cenário e ao mesmo tempo, trazendo fatos reais para a nossa discussão, iniciamos uma análise da situação da empresa dele e, também a cultura populista de certas empresas brasileiras.

Seria um fato, um idiota ser promovido? Ou Cesar estaria equivocado, movido pela raiva e decepção?

Eu mesma, já presenciei uma dezenas de vezes , este tipo de promoção onde “idiotas” sobem ao poder,  em várias empresas e por motivos diferentes como por exemplo:

– ser o funcionário mais antigo, embora, não o  mais competente

– um novo diretor quer trazer o seu “timinho” e sempre tem um idiota para ocupar o cargo que seria de outro mais competente da equipe atual

– ocorre um romance na empresa e quem é promovido é o/a amante

– o líder é um ditador babaca  e só promove idiotas, “carneirinhos”, aqueles que fazem politicagem  e puxa-sacos imbecis que não discordam de nada do que ele fala.

– o líder é inseguro e só promove quem é menos inteligente do que ele, assim, fica imune à uma demissão por puxada de tapete

– o idiota promovido é um pau-mandado e fará qualquer coisa que seu chefe mandar, mesmo as que infringem as regras da empresa e são reprováveis em qualquer cultura

Após esta lista de possibilidades e  tenho certeza de que você deve ter outras mais, pedi a Cesar que deixasse de lado a emoção gerada pela injustiça que estava sentido e que o deixava transtornado e buscasse fatos que pudessem embasar sua afirmação: “só idiotas são promovidos”.

Eu precisava ter certeza de que o fato ocorrido na empresa de Cesar era uma injustiça justificada pela “politicagem”e, até que ponto, Cesar queria se submeter a isso, ou se deveríamos iniciar um planejamento de carreira em outra empresa. Ou se a revolta era proveniente de inveja e decepção consigo mesmo e neste caso, o trabalho a ser feito é bem mais amplo e esbarra em problemas de ego e caráter. Injustiça , sem dúvida é terrível para o cérebro humano, mas podemos lidar com esse sentimento reposicionando a emoção através de análise de fatos, mas inveja é um sentimento ruim, que ataca pessoas com autoestima baixa.

Como eu supunha, Cesar estava certo e , um idiota havia sido promovido e agora, seria preciso analisar quais opções Cesar teria: ficar na empresa e se conformar com a maneira com que os líderes lidavam com promoções ou  preparar o terreno para cair fora?

Cesar optou por sair da empresa cujos valores eram bem diferentes dos dele e iniciamos o processo com muito planejamento e ao final de um ano , ele estava em outra empresa , onde hoje é diretor e fico feliz que esteja realizado.

Palavras dele: “aqui , profissionais competentes e não idiotas, são promovidos”

 

 

Por que 98% das pessoas que fazem promessas de final de ano, não as cumprirá?

2016 ILUMINADO INSTAGRAM

 

Porque temos um mecanismo cerebral que, automaticamente , opta pelos circuitos padrão, cuja rotina solidificou determinado comportamento que é mais conhecido por nós, que o repetimos por anos seguidos e que também, o torna mais confortável de realizar, pois, estamos acostumados em executar sempre as mesmas coisas, do que ter que adotar um novo hábito.

O que isso significa? Que suas promessas de final de ano pretendem reverter essa ordem e acabar com um determinado hábito que você cultivou por anos e que agora quer eliminar. Simples? Pode parecer que é simples, mas se fosse, 98% das pessoas teriam sucesso e não o contrário. Estatísticas apontam que já em Março, 70% esqueceram das promessas de final e ano.

Nossas promessas visam uma mudança como, por exemplo, parar de comer muito para emagrecer, sair do sedentarismo ingressando numa academia, economizar e saldar as dívidas, entre outras.

Todas as promessas preveem abrir mão de algo prazeroso como comer, ficar de pernas para cima sem fazer nada, gastar dinheiro para comprar  coisas que nos deixam felizes e aí que está o grande problema do ponto de vista d cérebro que rejeita seus planos, inundando sua mente de pensamentos que visam sabotar essa proposta. A mensagem captada, inconscientemente, é que virão sacrifícios por aí. Ocorre que somos configurados para alcançar o prazer, a felicidade e, portanto, qualquer atividade que , de alguma maneira, nos afaste disso está fadada ao fracasso.

E como os 2% das pessoas conseguem realizar as promessas?

  1. Traduzindo sua promessa para o cérebro no formato de PRAZER. Por exemplo: Quando você emagrecer o que irá ocorrer em sua vida? – vestir roupas mais justas, conquistar um novo amor, melhorar a autoestima, se livrar das dores nas costas e nas pernas, enfim, faça a sua lista.
  2. Comemorando cada pequena conquista semanal. Tire fotos antes e depois, poste nas redes sociais, assim os amigos o apoiarão na decisão.
  3. Estabeleça apenas uma ou duas promessas importantes. Deixe a lista com as 500 promessas de lado, escolha apenas 2 que você com certeza, cumprirá e que fará toda a diferença na sua vida em 2016.Sabe aquela vontade de mudança que se você fizer pode alterar mais umas 5 coisas ao seu redor??Então, escolha essa opção.
  4. Mantenha um diário de bordo. Escreva como você está se sentindo, assim você terá a exata noção do seu progresso. Anote quanto emagreceu , por exemplo, ou quanto da sua dívida você quitou.
  5. Não tenha pena de você mesmo, nem permita que os outros o tratem como vítima. Somente os fortes conseguem mudar comportamentos para conquistar grandes resultados. Peça a seus amigos que evitem palavras de consolo, ou fiquem empurrando aquela comida que você ama, ou o cigarro que você quer parar de fumar, e que evitem lhe convidar para o chopp na hora da academia. Regras básicas estabelecidas , deixam claro para os envolvidos que é você quem está no controle da sua vida e não as suas vontades ou a de seus amigos e familiares.

 

Agora é com você superar com disciplina e perseverança todos esses obstáculos que seu cérebro irá impor lhe atormentando com pensamentos de dúvida.

Agora, se você não quer se sentir um fracassado, que é avassalador para o cérebro, NÃO PROMETA NADA E TENHA UM 2016 QUE VOCÊ ACHA QUE MERECE.

SE ATIRA NA VIDA INTENSA.

Marynês Pereira

Neurocoach Liderança, Vendas e Carreira

NO BRAIN NO GAIN

coração-cérebro

Esta releitura NO BRAIN NO GAIN  que fiz da frase americana “NO PAIN NO GAIN”, visa nos alertar para irmos além do básico se quisermos resultados excepcionais.

As altas performances , seja em que área for, dependem muito do equilíbrio CORPO E MENTE.  Se não dominarmos a mente , ela nos dominará. Se não cuidarmos do nosso corpo ele nos derrubará no auge de nossas carreiras. Um corpo doente não sustenta uma mente brilhante.

A cada dia mais pessoas despertam para a busca do autoconhecimento e entendem a estreita relação da mente e do corpo.

Surge , então, a pergunta: QUEM ESTÁ NO COMANDO?MENTE?CORPO?

Leia e responda.

Embora a ciência já comprove muitas teorias sobre o nosso cérebro e como acioná-lo de modo a executar uma alta performance, o que vejo nas empresas é um vergonhoso desperdício de talentos, tempo e dinheiro.

As teorias e pesquisas comprovam a importância do ambiente feliz e como isso impacta na produtividade, mas as pessoas – digo pessoas e não empresas porque empresas são formadas de pessoas – insistem em manter seus departamentos como uma selva e levantam verdadeiras trincheiras. Em tempos de crise e do “salve-se quem puder”, isso se acentua e as pessoas desligam o cérebro humano e ligam o cérebro reptiliano, animal e impulsivo. São dominadas pelas emoções tóxicas em vez de gerenciá-las.

Uma das maneiras de gerenciar suas emoções, dominar o cérebro reativo -animal, é otimizar seu cérebro :

  1. exercendo as suas paixões, talentos e sonhos- aqui está o seu sucesso; se hoje ainda não é possível porque você tem contas a pagar, programe-se, pois, só assim terá sucesso.
  2. comemorando  e ficando orgulhoso  quando realiza um bom trabalho e entrega resultados excepcionais; essa mensagem fortalece o ciclo de feedback do cérebro e reforça quais comportamentos repetir.
  3. sendo grato pelas suas conquistas e a quem lhe ajudou, desta forma a mensagem para o cérebro é clara sobre o que você quer  e sua mente passa a rastrear oportunidades tornando você mais atento  e ao agradecer ,reforça a reciprocidade, afinal, ninguém alcança sucesso duradouro, sozinho.

6 perguntas para você responder:

  1. Qual a sua contribuição ao PLANETA? O que você deixará para as futuras gerações?
  2. O que  aprenderá nos próximos 12 meses?
  3. Daqui há 3 meses qual será sua ação fora da rotina? O que pretende criar?Inovar?
  4. A quem você  agradecerá por ter lhe ajudado em 2015?
  5. O que você pode fazer agora para tornar sua vida, seu trabalho, seu dia a dia, mais gratificante.
  6. Como gerenciar as pressões do dia a dia de forma a tornar seu dia  mais prazeroso?

Comande seu cérebro no modo ON POSITIVO  e o hipotálamo fabricará muita serotonina, endorfina e até dopamina que o tornará mais estratégico, criativo e disposto a solucionar problemas tomando as decisões certas.

FAÇA A SUA PARTE.

UM GRANDIOSO SUCESSO É O MÍNIMO QUE VOCÊ MERECE.

Marynês Pereira

Neurocoach

 

FELIZ DIA DAS SUPER MÃES

FELIZ DIA DAS SUPER MÃES.

Quando fazemos atividade física, inundamos o cérebro com endorfinas e serotoninas que nos tornam mais criativos, inspirados.

Mas quando as mulheres transformam-se em mães, o cérebro fica inundado de ocitocina que é o neurotransmissor do AMOR INCONDICIONAL e por isso, dedicam-se com todo amor do mundo aos seus filhos. NATUREZA SÁBIA.

Sentir esse AMOR que as mães oferecem que nos protege, embala , acaricia e que nos torna quem somos, é um privilégio para cada um de nós e por isso, meu AGRADECIMENTO A VOCÊ MÃE POR CRIAR PESSOAS MELHORES PARA O NOSSO PLANETA.

FELIZ DIA DAS SUPER MÃES.

dia das maes

Por que as histórias tocam tanto?

As histórias*sempre inspiram, comovem e marcam muito, além de acelerar e fixar conteúdo e conhecimento.

A Neurociência sempre em busca de entender como nosso cérebro funciona, valida essa percepção que agora é cientificamente provada.

Nosso cérebro precisa de “CÂMERA, LUZES, AÇÃO!”, isto é, uma cena, um roteiro onde  visualizamos- isto mesmo!!! –  visualizar em nossa mente o que está acontecendo.

Desta forma, os melhores oradores, mentores, palestrantes são aqueles que utilizam histórias para ilustrar suas teorias.

O Neuromarketing vem utilizando o poder da História para divulgar as empresas em seus diversos comerciais, além dos escritores e palestrantes que comprovam a força do storytelling.

Confira este comercial com uma história envolvente, real e emocionante.

CLIQUE NO LINK

 

 

* “Recomenda-se apenas a grafia história, tanto no sentido de ciência histórica, quanto no de narrativa de ficção”. Robério Fernandes, Coluna “Reforma Ortográfica