Trechos da entrevista sobre CORRUPÇÃO com William Waack

O partido que hoje mais sofre com denúncias de corrupção tem sua campanha baseada na ética- CURIOSA INVERSÃO DISCURSIVA QUE SÓ É POSSÍVEL NO MUNDO DA COMUNICAÇÃO ONDE A CAPACIDADE DAS PESSOAS DE ESTABELECER JUÍZO, TORNOU-SE DIFUSA.

O livro recém lançado – ORDEM MUNDIAL– de Henry Kissinger,  ex-Secretário de Estado americano e um dos maiores especialistas em relações internacionais de todos os tempos, , hoje com 91 anos faz uma análise da influência das redes sociais na política, embora ele admita que não é um assíduo frequentador das redes sociais.

Em seu livro, entre outras coisas, Kissinger explica a diferença entre informação, conhecimento e sabedoria.

As redes sociais facilitam a enorme capacidade para receber informação, menor capacidade de criar o conhecimento e menos ainda de desenvolver a sabedora.

Políticos reagem às redes sociais perdendo o senso de estratégia e de formulação de políticas e ficam presos aos efeitos de curtíssimo prazo da propagação nas redes de maneira viral. É como se o virtual se tornasse mais importante do que o real.

Ex.: uma denúncia sobre corrupção tem dezenas de interpretações, opiniões e não são interpretadas de maneira objetiva, tanto que o partido que hoje mais sofre com denúncias de corrupção tem sua campanha baseada na ética- CURIOSA INVERSÃO DISCURSSIVA QUE SÓ É POSSÍVEL NO MUNDO DA COMUNICAÇÃO ONDE A CAPACIDADE DAS PESSOAS DE ESTABELECER JUÍZO, TORNOU-SE DIFUSA.

 A hiperinformação tornou a capacidade de julgar com algum critério, muito difusa

henry kissinger

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

2 ideias sobre “Trechos da entrevista sobre CORRUPÇÃO com William Waack

  1. Pedro

    Fui fechado pela prefeitura por não ter licença de funcionamento. As escolas públicas que as nossas crianças frequentam, os teatros, a maioria dos prédios públicos da cidade de São Paulo não possuem licença e muitos não possuem nem laudo de bombeiros para funcionar. Estamos entregue as baratas mesmo. É o velho faça o que eu digo e não faça o que eu faço. Falta de Vergonha!

  2. Toninho

    Enquanto a prefeitura cobra dos empresários paulistanos o cumprimento da legislação para funcionarem, as escolas públicas que as nossas crianças frequentam, os teatros, a maioria dos prédios públicos da cidade de São Paulo não possuem licença e muitos não possuem nem laudo de bombeiros para funcionar. Estamos entregue as baratas mesmo. É o velho faça o que eu digo e não faça o que eu faço. Falta de Vergonha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.