Arquivo do autor:Marynes Pereira

Sobre Marynes Pereira

Neurocoach, palestrante e escritora

7 pontos defendidos pela liberdade econômica

http://www.mises.org.br/

Esses 7 pontos defendidos pela liberdade econômica para que uma sociedade seja próspera e viva em paz tendo menos interferência do ESTADO INCOMPETENTE e pelo visto o governo brasileiro faz, exatamente, o oposto do que prega a liberdade, portanto, deduzo que vivemos numa DITADURA disfarçada de democracia e que nada mais é do que um regime escravocrata do sec XXI e você é o escravo pagando para sustentar os marajás do governo.

 

Neste Fórum de Liberdade Econômica realizado pelo Mackenzie dias 06, 07 e 08 Nov, vários palestrantes debatem o tema e vale conferir as 7 lições para políticas públicas apresentadas por Lawrence Reed ( Foundation for Economic Education- FEE)

 

  1. “Pessoas livres não são iguais e pessoas iguais não são livres”. As pessoas são diferentes e tem talentos, performance, gastam e consomem de formas diferentes , portanto tentar igualar todos e usar protecionismo apenas arrasta os preguiçosos.

 

  1. O que não tem dono , como as propriedades do governo, o tal “dinheiro público”, ninguém cuida e ainda desperdiça. Tudo que é de domínio público as pessoas não cuidam e ainda destroem.

 

  1. Tentar resolver problemas imensos sem planejar e com soluções populistas terá péssimos resultados de longo prazo. Soluções imediatistas para salvar a economia são péssimas para todos e os salvadores da pátria adoram, pois isso dá votos.

 

  1. Ao taxar com altos impostos o setor produtivo, os empreendedores ficam sem vontade de abrir negócios.

 

  1. Quando você delega ao governo investir e gastar o dinheiro que é fruto dos seus impostos e não acompanha, a chance de desperdício e abuso é enorme.

 

  1. Quem paga pelos gastos do governo é você. Quanto maior for a participação do governo na vida do cidadão, mais ele roubará suas conquistas.

 

  1. Caráter faz toda a diferença : ser honesto, humilde para assumir os erros, ser responsável pelas consequências de seus atos, ser corajoso ( as pessoas livres não tem medo)